Somos Atleticanos

Somos Atleticanos

 

Desde pequeno sou atleticano. Desde novo sou atleticano. Desde muito tempo sou atleticano. Assim mesmo, sem vírgula, sem ponto, sem interrogação.

Sou atleticano desde os tempos de Mussula, goleiro: Grapete, zagueiro; Vanderlei, volante; Laci, centroavante e Tião, o cavadinha de ouro, o ponta esquerda.

A gente saía do bairro, pegava a lotação e ia ao campo do atlético em Lourdes para ver treino do Galo. Na verdade, saíamos às 4h30 da manhã para ver programa de rádio ao vivo na Inconfidência. Um dia era o Caxangá e sua Gente, noutro era Delmário, o Espetáculo. Depois a gente subia a Olegário Maciel com destino ao campo do atlético.

Ser atleticano não é uma expressão idiomática, não são palavras jogadas ao vento. Aliás nem é bom pedir nossa opinião sobre o vento.

Ser atleticano é torcer com a alma, com o coração. É mostrar vivamente a sua predileção pelo time do coração. A gente quer resultado, mas se o resultado não vier, segue-se a vida.

Muita gente sofre no futebol, porque não entendeu o verdadeiro papel do torcedor, não entendeu o verdadeiro significado dessa palavra.

O atleticano vive intensamente essa magia de torcer. A alegria do atleticano é estar na vida do time. É participar da vida do time. E quer saber, se o jogador ganha muito ou pouco, essa é outra discussão; se o time tá devendo o “olho da cara”, o problema é da gestão; e se ficar 40 e tantos anos sem vencer o brasileirão, pouco importa.

O atleticano quer ser, quer se realizar como torcedor. Quer ir ao campo e cantar até arrebentar a garganta; quer viajar com o time para dar força, para dizer aos jogadores: corram, porque o Galo está aqui. A alma do time está aqui. O décimo segundo jogador está aqui. Inteiro ou quebrado. Sempre otimista. Vai dar Galo.

Na verdade, dizer: sou atleticano soa egoísmo. Devo dizer: somos atleticanos. Atleticanos somos nós, sem vírgula, nem nada.

 

Por: Professor Samuel Ferreira

@galosalvador

10 respostas
  1. Eder Couto
    Eder Couto says:

    Ser atleticano, é algo totalmente indescritível, um desafio enorme ou até mesmo incalculável para quem propõem falar sobre essa tema. São aquelas experiências que somente quem vivencia para saber.
    Parabéns pelo texto!
    Devo confirmar: somos atleticanos.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Eder Couto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *